Quarta-feira 24/07

Comitê Gaúcho da ONU Mulheres lança Campanha Máscara Roxa nas regiões das fronteiras Oeste e Noroeste

5 de agosto de 2020

As 33 cidades de abrangência das associações dos municípios da Fronteira Oeste (Amfro) e Fronteira Noroeste (Amufron), no Rio Grande do Sul, recebem nesta quinta-feira (6), às 10h30, o lançamento da Campanha Máscara Roxa, que permite às mulheres vítimas de violência doméstica denunciarem seus agressores em farmácias. A agenda é promovida pelo Comitê Gaúcho ElesPorElas, da ONU Mulheres.

O lançamento será virtual, em uma plataforma de videochamada para reuniões. Participam representantes de órgãos de segurança, governo do Estado, Poder Judiciário, Legislativo e movimentos de mulheres que ajudaram a construir a campanha. Ainda foram convidados proprietários de farmácias, lideranças locais e representações de instituições e da sociedade. O evento online é aberto para participação da imprensa.

Como funciona a campanha

Lançada no dia 10 de junho no RS, a Campanha Máscara Roxa permite que mulheres vítimas de violência doméstica façam denúncias em farmácias. Ela começou com 600 farmácias, e já são mais de 1.400 unidades de seis redes envolvidas – Associadas, Agafarma, Vida, Preço Mais Popular, Tchê Farmácias e Líder Farma. Na Fronteira Noroeste, 12 dos 20 municípios possuem estabelecimentos participantes. Na Fronteira Oeste, sete dos 13.

Até o momento, 17 denúncias foram recebidas em farmácias de 15 municípios gaúchos: Bento Gonçalves, Canoas, Capão da Canoa, Capão do Leão, Capela de Santana, Carazinho, Casca, Charqueadas, Pinhal, Porto Alegre, Rio Grande, Santo Antônio da Patrulha, Taquari, Venâncio Aires e Vitória das Missões.

Todas as farmácias com adesão estão com o selo “Farmácia Amiga das Mulheres”, que serve para que as vítimas as identifiquem. Os atendentes receberam capacitação online para o procedimento e para garantir a segurança da vítima. Ao chegar na farmácia a mulher deve pedir a máscara roxa, que é a senha para que o atendente saiba que se trata de um pedido de ajuda. O profissional dirá que o produto está em falta e pegará alguns dados para avisá-la quando chegar. Após, o atendente da farmácia passará à Polícia Civil as informações coletadas, via WhatsApp, para que o órgão tome as medidas necessárias.

Edegar Pretto, coordenador do Comitê Gaúcho e da campanha, lembra que qualquer farmácia pode aderir. Segundo ele, o objetivo é envolver também aquelas que não fazem parte de grandes redes, mas que estão em cidades menores. Interessados devem entrar em contato com o Comitê: 51 991993641 | [email protected]

A campanha foi motivada pelo aumento de casos de feminicídios no estado durante o período de isolamento, decorrente da pandemia do coronavírus. Nos meses de março, abril e maio 28 mulheres foram assassinadas por questões de gênero, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Somente em abril, o aumento foi de 66,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Ao todo, de janeiro a junho deste ano, 51 mulheres morreram vítimas de feminicídio no estado.

Dos 20 municípios da Fronteira Noroeste, 12 possuem Farmácias Amigas das Mulheres

– Alegria: Farmácias Associadas

– Boa Vista do Buricá: Farmácias Associadas / Agafarma

– Campina das Missões: Agafarma / Tchê Farmácias

– Doutor Maurício Cardoso: Vida Farmácias

– Horizontina: Farmácias Associadas

– Independência: Vida Farmácias

– Novo Machado: Agafarma

– Porto Lucena: Vida Farmácias

– Santa Rosa: Farmácias Associadas / Vida Farmácias / Agafarma / Tchê Farmácias

– Santo Cristo: Agafarma

– Três de Maio: Farmácias Associadas / Vida Farmácias / Tchê Farmácias / Farmácia Eickhoff

– Tucunduva: Vida Farmácias / Agafarma / Tchê Farmácias

voltar
© Copyright Todos os direitos reservados.
error: IMPORTANTE: Não autorizamos a reprodução de conteúdo em outros sites, portais ou em mídia impressa, salvo sob autorização expressa.